Aloe Vera: origem, cultivo e benefícios da planta milagrosa

Folhas-de-Aloe-Vera-cortadas-exibindo-seu-interior-suculento-um-gel-translucido-e-rico-em-propriedades-medicinais


Aloe Vera é uma planta medicinal reconhecida por seus benefícios milagrosos há milhares de anos, o que aumentou exponencialmente o cultivo desde sua origem, até os tempos atuais, disseminando a espécie através do globo e dos povos.

Por ser uma planta de cuidados fáceis e inúmeros benefícios, a Aloe Vera além de ser aplicada em tratamentos naturais caseiros, vem sendo cada vez mais utilizada pelas indústrias farmacêutica, culinária e cosmética.

E para que você saiba tudo sobre a planta milagrosa, fizemos um apanhado com todas as informações mais importantes sobre as propriedades medicinais da Aloe Vera, também chamada pelos brasileiros de Babosa.

Conheça a origem da Aloe vera a planta milagrosa

A-Aloe-Vera-é-uma-planta-suculenta-com-propriedades-medicinais-originária-do-continente-africano


Origem da Aloe Vera

A Aloe Vera é originária da África, majoritariamente da Península Arábica, parte nordeste do continente.

A origem da Aloe Vera é creditada ao continente africano, pelos registros mais antigos do seu uso terem sido localizados lá.

Também pelas características da planta, que é uma suculenta, capaz de armazenar água em suas folhas tornando-a capaz de se desenvolver em climas áridos e semiáridos como o clima encontrado na parte nordeste da África.

Um fator que implica na acreditação da Aloe Vera ter tido sua origem na África, é o fato desse continente ter a maior variedade de plantas do gênero Aloe em seu território.

Apesar de plantas da família da Aloe Vera serem encontradas em várias partes do globo como Ásia, América e Europa, e somente na África que se encontra cerca de 500 espécies diferentes de Aloés crescendo naturalmente na flora do continente.

Outro fator que aponta para o surgimento da Aloe vera ter se dado na África é o fato do continente africano ter sido o primeiro povoado por humanos, como apontam estudos. O que teria favorecido a descoberta das propriedades curativas da Aloe Vera, assim como seu uso e cultivo.

Registros históricos do uso medicinal da Aloe Vera 

A-Aloe-Vera-é-representada-em-pinturas-rupestres-de-diversos-locais-como-Egito-Espanha-e-Israel


Representação do uso medicinal da Aloe Vera em pinturas rupestres africanas 

Pinturas rupestres descobertas em três cavernas distintas na África com datação próxima de 8.000 a.C. retratam pessoas tratando de seus ferimentos com o uso de uma planta, que os pesquisadores acreditam tratar-se da Aloe Vera.

Essas pinturas estão localizadas em;

1. Bandia, no Senegal, onde a pintura retrata uma pessoa usando uma folha de planta espessa para tratar de um ferimento no braço.

2. Tassili n'Ajjer, no Marrocos, o que é retratado na imagem é uma pessoa cuidando de um ferimento na cabeça, com o uso de uma folha de planta também espessa.

3. Brandberg, na Namíbia, nessa pintura rupestre também é retratada uma folha de planta que aparenta ser grossa, só que desta vez ela está sendo utilizada por uma pessoa para tratar um ferimento no joelho.

Registro do uso das propriedades medicinais da Aloe Vera pelos sumérios

A-Aloe-Vera-é-representada-nas-Tábuas-de-Argila-de-Nippur-e-nos-permite-ter-uma-visão-de-como-os-antigos-sumérios-aproveitavam-seus-benefícios-em-suas-práticas-medicinais


Tábuas de argila de Nippur

As tábuas de argila de Nippur, fazem parte de um conjunto de 15 tábuas de argila com inscrições cuneiformes, antiga forma de escrita sumeriana e uma das primeiras formas de escrita do mundo.

 A primeira escavação do sítio arqueológico de Nippur, local que hoje conhecemos como Iraque, teve seu início em 1851 tendo como responsável Sir Austen Henry Layard.

Porém as tábuas de argila de Nippur só seriam descobertas em 1930, por uma equipe da Universidade da Pensilvânia, composta por membros norte americanos e chefiada por Edward Chiera.

As tábuas de argila de Nippur são datadas de 2.250 a.C., portanto consideradas um dos artefatos escritos mais antigos sobre o uso das propriedades medicinais da Aloe Vera.

As inscrições cuneiformes das tábuas de argila de Nippur demonstram a relevância da Aloe vera nos primórdios da medicina, e claro a importância da planta nos tratamentos médicos usados pelos sumérios.

Nas tábuas são descritas aplicações para o uso medicinal da Aloe Vera no tratamento de distúrbios digestivos, oculares e respiratórios, assim como, feridas, queimaduras e doenças na pele.

Propriedades medicinais da Aloe Vera na Ayurveda, a medicina milenar da Índia.

A-Aloe-Vera-está-incluída-na-lista-de-plantas-usadas-nos-tratamentos-herbas-promovidos-pela-medicina-Ayurveda


O que é medicina Ayurveda

A Ayurveda é uma prática indiana milenar de medicina holística, considerada por muitos de forma errônea como mística.

Porém, a Ayurveda é, na verdade uma forma terapêutica e natural de buscar a saúde através do equilíbrio, e está listada como um recurso terapêutico nas práticas integrativas do SUS no Brasil.

O que significa Ayurveda

O nome Ayurveda deriva da junção de duas palavras de origem sânscrita, “Ayur” que se traduz como vida e “Veda” que pode ser traduzida como conhecimento, ciência ou sabedoria.

Diretrizes da medicina milenar indiana a Ayurveda

A medicina Ayurveda é baseada em harmonizar e manter o equilíbrio dos cinco elementos, que segundo os ensinamentos estão presentes e agem interferindo no corpo humano, sendo eles, ar, terra, fogo, água e o elemento chamado de éter que na medicina Ayurvédica entende-se por espaço.

Para atingir esse ponto de equilíbrio a medicina Ayurvédica tem por diretrizes os seguintes tópicos;

Os doshas, Vata, Pitta, Kapha.

Alimentação equilibrada, com dieta e receitas da culinária ayurvédica.

A Yoga que promove a saúde do corpo, da mente e do espírito.

O estilo de vida.

A aplicação de massagem ayurvédica para variadas finalidades.

O uso de ervas medicinais.

Acredita-se que a medicina Ayurveda tenha surgido a 5.000 anos, e que seus ensinamentos tenham sido passados através dos séculos através dos textos védicos.

O Atharva Veda contém um dos registros mais antigos do uso da Aloe Vera para fins medicinais, ele é considerado o texto mais antigo da Índia e o ponto de partida para o uso da medicina Ayurveda de forma consolidada, acredita-se que ele tenha sido agrupado nos 20 livros que o compõe no período entre 1.500 a.C. e 900 a.C.

Menções das propriedades curativas da Aloe Vera nos textos Védicos

A-Aloe-Vera-possuí-inúmeras-propriedades-curativas-e-faz-parte-de-diversos-tratamentos-fitoterápicos-inclusive-os-praticados-na-medicina-Ayurveda


A Aloe Vera é mencionada diversas vezes no Atharva Veda, como por exemplo nos seguintes trechos:

O verso 17 do livro de número 5 do Atharva Veda, diz:

Aloe vera, a planta do sol, é um remédio para todos os males, cura feridas, queimaduras, e doenças da pele.

No verso 10 do livro de número 11 do Atharva Veda, encontra-se o seguinte:

Aloe vera, a planta da vida, é um elixir de longa vida, fortalece o corpo, e aumenta a longevidade.

Entre os textos védicos a Aloe Vera é descrita como uma planta capaz de curar, rejuvenescer, tratar doenças variadas por ter propriedades depurativas, cicatrizantes, anti-inflamatórias e adstringentes.

Quanto as características da Aloe Vera os textos védicos a descrevem como, amarga e refrescante.

Indicações do uso medicinal da Aloe Vera segundo a medicina Ayurveda

A Aloe Vera é mencionada em diversos textos védicos além do Atharva Veda, suas propriedades medicinais, formas de uso e indicação para o tratamento de doenças variadas podem ser encontradas também nos livros:

Caraka Samhita

Susruta Samhita

Astanga Hrdayam

Que descrevem os benefícios da Aloe Vera no tratamento de queimaduras e ferimentos, com a aplicação do gel extraído da planta diretamente sobre o ferimento, para cicatrização, prevenção de inflamações, redução de possíveis quadros inflamatórios e alívio da dor.

No tratamento de afecções de pele causadas por fungos ou bactérias. No combate a problemas do trato digestivo, sendo indicado o consumo do suco produzido com o gel da Aloe Vera para tratar prisão de ventre, diarreia, inflamações no sistema digestivo, gastrite e úlceras.

O suco da Aloe Vera também é indicado nos textos védicos para o tratamento de problemas respiratórios, onde é recomendado a ingestão ou inalação, para combater males como a bronquite, a asma e a tosse.

Outra referência da Aloe Vera nos livros da medicina Ayurveda e o seu uso nos tratamentos de problemas oculares como, a conjuntivite e a secura ocular, com a aplicação tópica do gel extraído das folhas da planta.

O uso medicinal da Aloe Vera descrito no Papiro de Ebers

O-Uso-medicinal-da-Aloe-Vera-no-Antigo-Egito-e-retratado-no-Papiro-Ebers-que-está-atualmente-exposto-na-biblioteca-da-Universidade-de-Leipzig-na-Alemanha


O que é o Papiro de Ebers?

O Papiro de Ebers é um texto médico que foi escrito em meados de 1550 a.C. no Antigo Egito. 

Porém, só foi descoberto em 1873 em um dos sítios arqueológicos mais significativos do Egito, a vila de Deir el-Medina. 

Localidade que serviu de moradia aos artesãos que atuavam na construção do Vale dos Reis, mas especificamente em uma tumba que ficava no local destinado ao sepultamento desses trabalhadores.

O egiptólogo alemão Georg Ebers adquiriu o papiro que leva seu nome em meados do inverno entre 1873 e 1874, trabalhou arduamente traduzindo-o do hierático, antiga escrita egípcia, para o idioma alemão até 1875, ano em que lançou a tradução.

Com 110 páginas de 30cm de largura e totalizando um comprimento médio de 20 metros, o Papiro de Ebers conta com uma listagem de mais ou menos 1.100 tratamentos médicos e receitas de fim medicinal.

A importância do Papiro de Ebers

Figurando entre os documentos médicos mais completos da antiguidade já encontrados, o Papiro de Ebers foi de grande ajuda para desenvolver uma base de conhecimento sobre como era aplicada a medicina no Antigo Egito e como eles se beneficiavam do uso cosmético e medicinal da Aloe Vera.

Nem todas as receitas e tratamentos descritos no Papiro Ebers estavam legíveis, completas ou preservadas, o que possibilitou a tradução de mais ou menos 800, dentre as quais por volta de 70 tratam dos benefícios extraídos das propriedades medicinais da Aloe Vera e suas aplicações.

Uso medicinal da Aloe Vera no Antigo Egito segundo o Papiro de Ebers

Para o tratamento de queimaduras químicas, térmicas ou de sol, feridas, machucados, arranhaduras e doenças de pele como a psoríase o uso da Aloe Vera é sugerido com aplicação do gel da planta puro ou em formulação com outros ingredientes sobre a lesão.

Dessa forma o doente se beneficiaria tendo alívio da dor, melhor cicatrização, prevenção e tratamento de infecções fúngicas e bacterianas, estaria com o ferimento limpo, a pele hidratada e livre de coceira.

O suco feito de Aloe Vera adicionado a outros ingredientes variáveis, lista no Papiro de Ebers como tratamento eficaz em casos de intercorrências no trato digestivo, como problemas relacionados ao fluxo intestinal, infecções intestinais e lesões estomacais.

Há também receitas envolvendo o uso de Aloe Vera para tratar doenças respiratórias como a bronquite e a asma, e doenças bucais e dentárias.

Segundo as receitas do Papiro Ebers as práticas médicas no Antigo Egito se mostravam bem avançadas em relação à saúde sexual, indicando a Aloe Vera para o tratamento de doenças genitais como o corrimento e a vaginite, e doenças sexualmente transmissíveis como a herpes.

O uso medicinal da Aloe Vera na Grécia Antiga

O-escrito-grego-mais-antigo-sobre-o-uso-medicinal-da-Aloe-Vera-é-o-De-Matéria-Medica-de-Dioscórides


Os textos mais antigos da Grécia sobre o uso da Aloe Vera são datados como tendo sido escritos entre os anos 401 a.C. e 500 a.C. e foi graças a eles que as propriedades medicinais da Aloe Vera foram difundidas entre os povos europeus.

Entre os escritos gregos a Aloe Vera tinha seu uso recomendado nos tratamentos oculares, digestivos, respiratórios e para lesões na pele.

Algumas das propriedades da Aloe Vera que hoje são reconhecidas pela ciência, já eram de conhecimento de grandes figuras gregas como; Hipócrates, Galeno e Dioscórides, que recomendavam o uso da Aloe Vera em seus textos.

Por terem entendimento de que ela possui ação anti-inflamatória, antibacterianas, cicatrizantes, além de ser eficaz na proteção e equilíbrio do trato gastrointestinal.   

Benefícios da Aloe Vera cientificamente comprovados

Benefícios-da-Aloe-Vera-que-foram-cientificamente-comprovados


Ao longo da história o uso medicinal da Aloe Vera fez parte do desenvolvimento e aplicação da medicina entre vários povos.

Em tempos remotos todo o conhecimento envolvendo plantas medicinais era adquirido de forma empírica, porém hoje contamos com a ciência para usufruirmos do poder de cura das plantas de forma mais segura.

Com a Aloe Vera não é diferente, apesar do uso popular do seu gel para diversos fins medicinais, apenas algumas aplicações contam com a comprovação científica dos benefícios. 

Muito disso se dá pelo fato da Aloe Vera só ter se transformado em alvo de estudos científicos recentemente.

Entre os primeiros estudos sobre as propriedades medicinais da Aloe Vera em laboratório, se destaca o do químico alemão Ernst H. Volhard, que ocorreu em 1935.

Em sua pesquisa o Sr. Volhard, foi capaz de descobrir e isolar a Aloína, principal composto da Aloe Vera é responsável por suas características anti-inflamatórias e antibacterianas.

De lá para cá, ocorreram e continuam ocorrendo novos estudos, que cada vez mais corroboram a crença dos povos da antiguidade, que tinham a Aloe Vera como uma planta milagrosa.

Aloe Vera é um anti-inflamatório natural 

Foi comprovado através de diversos estudos científicos publicados entre 2016 e 2018, a capacidade da Aloe Vera em reduzir inflamações.

Os estudos destacaram que a Aloe Vera inibe a produção das moléculas capazes de produzir inflamações, as citocinas, e reduz as inflamações causadas por células imunológicas.

A Aloe vera aumenta a produção de antioxidantes, o que previne contra danos causados as células por processos inflamatórios.

Eleva-se entre essas comprovações cientificas a possibilidade da Aloe Vera ser eficaz no combate a problemas como a colite ulcerosa, a psoríase e as dores provocadas pela artrite reumatoide. 

Aloe Vera é cicatrizante

Estudos científicos publicados entre 2014 e 2022, trouxeram a validação das propriedades cicatrizantes da Aloe Vera.

Destaca-se entre essas publicações o fato da Aloe Vera ser capaz de favorecer na formação de novos vasos sanguíneos, ação classificada como essencial para a cicatrização de lesões.

Outro apontamento valoroso e um dos mais recentes, foi a eficiência da Aloe Vera na cicatrização de feridas persistentes, como as úlceras diabéticas.

Não menos importante, comprovou-se entre esses estudos que a Aloe Vera acelera a cicatrização de ferimentos decorrentes de cirurgia e lesões causadas por radiação.

Aloe Vera é antibacteriana 

As-propriedades-medicinais-da-Aloe-Vera-foram-descritas-por-várias-figuras-históricas-incluindo-Avicena-médico-e-filósofo-persa-em-seu-livro-Canon-de-Medicina

Estudos científicos sobre as propriedades bactericidas da Aloe Vera vem sendo realizados desde 1930, tendo sido um dos mais recentes publicado em 2022.

Dentre eles se destaca o fato da Aloe Vera ser capaz de dificultar a entrada de bactérias nas células, mitigar a sua multiplicação e favorecer a morte das células bacterianas.

É apontado nos estudos os benefícios da Aloe Vera para o combate de bactérias causadoras de infecções respiratórias, gastrointestinais, de pele, urinárias e das meninges.

Aloe Vera é antiviral

Há comprovação científica de que a Aloe Vera age sobre as infecções virais, dificultando que os vírus entrem nas células, mitigando sua multiplicação e favorecendo sua morte celular; bem parecido com o efeito que tem sobre as bactérias.

Estudos publicados entre os anos de 2014 e 2022, sobre a capacidade antiviral da Aloe Vera demonstraram sua eficiência no combate ao citomegalovírus, responsável por causar infecções pulmonares, hepáticas e das meninges.

Entre essas publicações também foi relatada a eficácia da Aloe Vera nos tratamentos contra o vírus causador da gripe e o vírus causador do herpes labial e genital.

Aloe Vera é antioxidante

A eficácia da Aloe Vera em combater os radicais livres está comprovada cientificamente desde 2013, quando foi publicado um artigo onde pesquisadores demonstraram sua capacidade antioxidante.

Segundo estudos científicos a Aloe Vera é capaz de proteger as células dos danos, reduzindo a produção de radicais livres, neutralizando os que já foram produzidos e favorecendo a síntese de antioxidantes.

Todo esse processo beneficia o equilíbrio entre antioxidantes e radicais livres, o que pode auxiliar nos tratamentos voltados para quem sofre com o estresse oxidativo, como os portadores de psoríase.

Aloe Vera é hidratante

Um estudo científico publicado em 2013 comprovou as propriedades hidratantes da Aloe Vera. Foram verificadas suas capacidades emoliente, umectante e oclusiva.

Ou seja, a Aloe Vera é capaz de amaciar, o que favorece a entrada de água nas células, atrair a umidade e retê-la.

Essas características contribuem para a hidratação da pele e do cabelo, porém, não são significativas apenas para benefícios estéticos.

Pessoas que sofrem com a pele seca causada por problemas de saúde como psoríase e eczema podem ser beneficiadas com tratamentos à base de Aloe Vera como também foi comprovado nas pesquisas.

Estudos em andamento sobre as propriedades curativas da Aloe Vera

Novos-possíveis-benefícios-da-Aloe-Vera-são-promissores-para-o-controle-da-hipertensão-e-do-colesterol


Os estudos científicos sobre as propriedades curativas da Aloe Vera só se iniciaram no Século XX, portanto ainda há muito a ser verificado pelos pesquisadores para que possua respaldo científico.

Possível eficácia da Aloe Vera na redução do risco de Câncer 

Pesquisas laboratoriais realizadas em células humanas, foram publicadas entre 2014 e 2018 apontando que a Aloe Vera possa ter ação anticancerígena, porém, que fique claro que é um estudo em andamento e ainda não há comprovação científica deste benefício.

Os estudos demonstram que a aloína presente no gel da Aloe Vera e seu principal componente, foi capaz de matar células cancerosas e inibir a sua multiplicação, sem afetar as células sadias. 

As pesquisas seguem em andamento, mas uma luz de esperança já foi lançada sobre a possibilidade da Aloe Vera ser uma aliada valorosa no combate aos cânceres.

Enquanto os estudos não são concluídos, a eficácia da Aloe Vera no tratamento de câncer não possui comprovação científica.

Possível eficácia da Aloe Vera na redução do colesterol

Estudos científicos realizados em ratos foram publicados entre 2015 e 2018, apontando para a possibilidade da Aloe Vera ser eficiente na redução do mau colesterol, o colesterol do tipo LDL.

Aliado a isso a Aloe Vera promoveu o aumento do bom colesterol, o colesterol HDL.

O que se demonstrou possível graças a ação antioxidante e anti-inflamatória da planta sobre o organismo, já que as infecções e o estresse oxidativo são favoráveis para o aumento do colesterol, e também a sua capacidade de inibir a absorção de colesterol no intestino.

Esses estudos ainda estão decorrendo, portanto, os benefícios da Aloe vera para a redução do colesterol ainda não possuem respaldo científico.

Possível eficácia da Aloe Vera na redução da pressão arterial

Estudos realizados em ratos foram publicados entre 2015 e 2018, demonstrando que a Aloe Vera apresenta ação vasodilatadora, capaz de reduzir a vasoconstrição, relaxando os vasos sanguíneos e permitindo a redução da pressão arterial dos roedores.

A pesquisa também ressalta os benefícios das ações anti-inflamatórias e antioxidantes da Aloe Vera, já que, as inflamações e a oxidação das células que favorecem o aumento da pressão arterial são combatidas com o uso medicinal da planta.

As pesquisas continuam em andamento, portanto, os benefícios da Aloe Vera para o controle da hipertensão ainda não possuem comprovação científica.

Os riscos do uso da Aloe Vera

O-uso-da-Aloe-Vera-é-considerado-seguro-e-eficaz-porém-podem-ocorrer-reações-adversas-e-interações-medicamentosas


A Aloe Vera merece seu título de planta milagrosa pois seus benefícios são imensos para o favorecimento da saúde humana.

Porém, como qualquer tratamento seu uso medicinal requer a atenção de um profissional de saúde.

Principalmente em casos que envolvam grávidas, crianças pequenas, lactantes, puérperas e pessoas que apresentem alguma doença ou comorbidade preexistente.

Perigo do uso da Aloe Vera aliada a outros medicamentos

Indivíduos que já fazem uso de medicamentos devem consultar um médico antes de inserir a Aloe Vera nos seus cuidados com a saúde, já que ela pode interferir na ação dos remédios e provocar interações medicamentosas, o que é um risco ao tratamento e a vida.

Alguns dos medicamentos que sofrem interferência pela ação da Aloe Vera são os anticoagulantes, os reguladores da pressão arterial, os antibióticos, os anticoncepcionais, os prescritos para o tratamento de diabetes, entre outros.

Riscos do consumo de Aloe Vera ou produtos à base da planta

Produtos ingeríveis a base de Aloe Vera, são considerados seguros e tem sua comercialização permitida em países como o Canadá, Estados Unidos e na União Europeia.

Desde que o fabricante descreva nos rótulos os seus possíveis efeitos colaterais que envolvem dor abdominal, diarreia, vômitos e enjoo.

No Brasil a comercialização de produtos para ingestão derivados da Aloe Vera e proibido legalmente pela ANVISA, agência que regulamenta a venda de medicamentos no país, por considerar que o consumo desse tipo de produto demanda mais estudos para ser considerado seguro.

Processos alérgicos causados pela Aloe Vera

A Aloe Vera pode provocar reações alérgicas em indivíduos predispostos. Isso ocorre por reação do sistema imunológico a aloína presente em sua composição.

O grau de alergia provocado pela Aloe Vera e produtos derivados pode variar de leve a grave, e se manifestar no sistema gastrointestinal, respiratório, na pele e nos olhos, sendo acompanhados dos seguintes sintomas:

Coceira, vermelhidão, erupções e inchaço na pele.

Vermelhidão, coceira e olhos lacrimejantes.

Dificuldade para respirar

Tosse.

Dor abdominal.

Enjoo.

Vomito.

Diarreia.

Nos casos onde seja constatado esses sintomas um médico deve ser consultado rapidamente, pois o processo alérgico pode se agravar provocando anafilaxia e levando o indivíduo a óbito.

Propriedades medicinais da Aloe Vera em revistas científicas

Informações-precisas-sobre-as-propriedades-medicinais-da-Aloe-Vera-podem-ser-obtidas-em-artigos-publicados-em-revistas-científicas


As revistas científicas são uma ótima forma de encontrar informações seguras sobre os avanços das pesquisas em relação as propriedades curativas da Aloe Vera e suas aplicações.

Priorize revistas que utilizam o sistema de revisão por pares. Isso significa que antes dos artigos serem publicados eles são revisados por profissionais da mesma área do assunto abordado, mas que não estão ligados a pesquisa relatada no artigo.

Dessa forma os artigos tem uma garantia de qualidade, pois, só aqueles que possuem informações verdadeiramente relevantes chegam a ser publicados.

Na lista a seguir você vai encontrar 8 revistas científicas de grande credibilidade, seguidas pelo assunto envolvendo as propriedades da Aloe Vera que podem ser encontrados em um ou mais artigos do periódico em questão.

  • Journal of Cosmetic Dermatology -Ação hidratante da Aloe Vera, benefício que influencia diretamente no tratamento de doenças que causam secura crônica na pele, como a psoríase.


Como cultivar Aloe Vera 

Como-plantar-e-cuidar-da-Aloe-Vera


A Aloe Vera é uma planta suculenta e o seu cultivo não tem segredos, com as dicas a seguir o seu plantio de babosa será um sucesso.

Local ideal para plantar Aloe Vera

Escolha um espaço bem ensolarado, se for plantar direto no solo ele deve ser drenável e não acumular água, para o plantio em vaso pode ser utilizado um substrato específico para suculentas e cactos, o recipiente deve contar com furos de drenagem.

Como plantar Aloe Vera em vaso

Escolha de preferência um vaso com boa abertura na parte superior, as folhas da Aloe Vera crescem formando rosetas.

Um vaso com essa característica manterá a planta bem acomodada por mais tempo, evitando que precise ser transplantada com o crescimento.

Posicione a raiz da Aloe Vera no centro do vaso e o preencha com o substrato para suculentas e cactos, exerça uma leve pressão para que a planta fique firme, depois e só regar abundantemente.

Como Plantar Aloe Vera diretamente no solo

A cova para plantio precisa ser de tamanho adequado a acomodar confortavelmente as raízes da planta e o solo deve ser bem drenado.

Atente-se em ser uma área ensolarada, onde as folhas da Aloe Vera não fiquem encostando em muros ou outras plantas e objetos, por ser uma suculenta suas folhas se ferem facilmente.

Posicione a planta no centro da cova de plantio, preencha com a terra e pressione levemente para criar aderência entre a parte radicular da planta e o solo. Regue generosamente.

Como cuidar da Aloe Vera

Mantenha a rega em dia mais evite encharcar, a cada seis messes em média aplique fertilizantes próprios para o cultivo de suculentas. 

Vistorie sua planta regularmente, a Aloe Vera e suscetível ao ataque de pulgões, cochonilhas e fungos.

Pesquisadores desenvolveram nos últimos anos novas variedades de Aloe Vera, através do melhoramento genético foram obtidas plantas mais resistentes a pragas e doenças.

O que possibilita seu cultivo em áreas mais úmidas e reduz a necessidade de pesticidas e fungicidas. 

Como colher Aloe Vera

As folhas da Aloe Vera podem ser colhidas em qualquer estágio de crescimento, mas prefira as que estiverem com mais ou menos 30 cm, para não interferir no desenvolvimento da planta.

Colha as folhas sempre de baixo para cima, dessa forma você evita agredir a planta e remove as folhas mais velhas.

A colheita da Aloe Vera assim como de outras plantas medicinais deve ser feita nas horas mais frescas do dia, de manhãzinha e ao cair da noite.

Assim que a folha for colhida higienize-a e deixe repousar com a base inserida na água por pelo menos 15 minutos, após esse tempo é só passar em água corrente e usar da maneira que deseja.

Novas variedades de Aloe Vera com melhoramento genético

As-novas-espécies-de-Aloe-Vera-a-Aloeguard-Aloeforce-e-a-Aloemax-são-menos-propensas-a-pragas-e-doenças-por-serem-fruto-de-melhoramento-genético


AloeGuard

Perfeita para quem cultiva em regiões de muita umidade, e resistente a doenças causadas por fungos e bactérias e ao ataque de pulgões e cochonilhas

AloeForce

Resistente à doenças comuns e pragas do cultivo domestico como, as cochonilhas, pulgões, bactérias e infestações fúngicas.

AloeMax

É indicada para a produção comercial, apresenta resistência a fungos, pulgões, bactérias e cochonilhas. É adaptada para variações de temperatura acentuadas, com grandes elevações ou queda, além de produzir 20% a mais de gel por folha, em comparação com demais variedades de Aloe Vera.

Conclusão

A Aloe Vera é uma planta originária da África, que foi difundida entre os povos de diferentes nacionalidades através dos séculos

Indicada para tratamentos médicos desde os primórdios da medicina e da escrita, sendo retratada como medicamento natural até em pinturas rupestres, da época em que o homem ainda habitava em cavernas.

A ciência moderna através de estudos e pesquisas vem comprovando desde meados do século passado, o que em tempos remotos já era tido como certeza, por egípcios, gregos, indianos e sumérios, a Aloe Vera é uma planta milagrosa.


O que você achou deste artigo?

Postagem Anterior Próxima Postagem